Postagens

Mostrando postagens de 2010

Provérbio, pra que te quero?!

Provérbios, adágios ou ditados têm, durante toda a história da humanidade e em diversas culturas, conseguido expressar de forma breve, no entanto enfática, sentenças que aglutinam a experiência, os conselhos práticos e os princípios morais comuns a um povo ou grupo social. Da sabedoria chinesa podemos extrair: “A língua resiste porque é mole; os dentes caem porque são duros”. Um provérbio inglês diz: “Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca”. Já um provérbio árabe nos ensina: “Quem compra o que não precisa, venderá o que necessita”.
Lembro-me que meu pai, para nos ensinar a importância de sempre estarmos precavidos, nos alertava: “– Meu avô já dizia: ‘Quem vai ao mar se avia em terra’, por isso é melhor prevenir do que remediar”.
A sabedoria popular tem produzido verdadeiras pérolas que, ainda que não tenham sido escritas em livros, já foram talhadas com o cinzel da experiência, nas tábuas do nosso coração. Senão vejamos: “O costume do cachimbo deixa a boca torta”, “Quem c…

Escola Dominical: metodologia e desenvolvimento

"Persiste em ler, exortar e ensinar..." (1 Timóteo 4:13)

1. Introdução
- A EBD, apesar de ser uma modalidade de Educação Religiosa, não está alheia às tendências pedagógicas e seus princípios.
- O educador cristão, além do conhecimento bíblico, precisa de conhecimentos de Pedagogia, Psicologia e Comunicação.

2. Definindo metodologia, métodos e técnicas
- Metodologia didática, de modo sintético, é o conjunto de métodos e técnicas com os quais se irão trabalhar os conteúdos em determinado curso ou disciplina, segundo uma determinada concepção de Educação.

3. Escolhendo métodos e técnicas adequadas
- Jesus ensinava por narrações, parábolas e metáforas.
- Crianças precisam de material concreto e aprendem mais com cânticos e movimento.
- Adolescentes e jovens são curiosos e aprendem mais com debates e discussões
- Pessoas maduras aprendem mais através da correlação com suas experiências.

4. Planejar é preciso
- Preparo didático, bíblico e espiritual são os requisitos para uma boa aula.

Curai os enfermos

Lucas 10.8,9: "E, em qualquer cidade em que entrardes, e vos receberem, comei do que vos for oferecido. E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus."


Introdução

Jesus, em seu ministério, curou muitos enfermos como prova de seu amor e compaixão pelos necessitados e também para mostrar sua autoridade sobre o mal.

“E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos” (Mateus 14.14)

Um de seus últimos milagres foi a cura de Malco, servo do sumo sacerdote, cuja orelha fora cortada por Pedro, na ânsia de evitar que Jesus fosse preso.

“E um deles feriu o servo do sumo sacerdote, e cortou-lhe a orelha direita. E, respondendo Jesus, disse: Deixai-os; basta. E, tocando-lhe a orelha, o curou.” (Lucas 22.50,51)

Jesus afirmou que a cura de enfermos seria um dos sinais que acompanhariam os que cressem.

“E estes sinais seguirão aos que crerem... e porão as mãos sobre os enfermos, e os cura…